Fate/Stay Night: Unlimited Blade Works




Fate/stay night: unlimited blade works é um anime de duas temporadas, com um total de 26 episódios. Produzido em 2014, está disponível na Netflix, que foi onde o encontrei. Há uma série de mangás sobre Fate (que pretendo ler, porque exploram mais detalhes do anime), sendo que o anime e os mangás foram baseados em uma série de jogos de vídeo game.

A trama gira em torno de um evento mágico, a Guerra do Santo Graal. Em determinados períodos, o Santo Graal, que é um item místico, tem seu poder despertado, gerando sete Servos. Esses Servos são entidades destinadas a lutar em nome de Mestres para conquistar o direito de possuir o Graal e realizar seus desejos.



Rin Tohsaka é a descendente de uma tradicional família de magos e quando fica sabendo que uma nova Guerra está prestes a começar, realiza a invocação de seu Servo. Porém, ela tem uma surpresa ao receber o Arqueiro, quando desejava invocar o Sabre. No entanto, após algumas negociações, os dois decidem trabalhar juntos para conquistar o Graal.

Paralelamente, um colega de escola da menina é envolvido na Guerra indevidamente. Emiya Shirou não é descendente direto de nenhum mago, mas um acidente faz com que ele se envolva na disputa, que pode fatal.



Mesmo que o objetivo maior de Rin seja vencer a batalha, ela decide ajudar Shirou e os dois formam uma aliança. Mas a busca pelo Graal é arriscada e há muitas surpresas e obstáculos para que os dois possam realizar seus desejos mais profundos.

Assim que comecei a assistir, fui fisgada pela história. Os dois primeiros episódios são introdutórios e tem um ritmo mais lento. Ainda assim, é impossível não se envolver pela narrativa ou ficar curioso para saber o que acontecerá a seguir.

Fan Art Friday: Jon Snow, Robin, Ultron and More:

Fate/Stay Night une vários elementos inusitados: a busca mitológica pelo Santo Graal, diversos mitos de heróis ocidentais e orientais  e um conteúdo reflexivo muito interessante. A grande questão despertada pelos personagens é  medida entre o ajudar o outro e amar a si mesmo. O desejo de salvar os outros e assim conseguir a redenção é fortemente explorado e de uma forma muito interessante.
O enredo tem uma série de reviravoltas de cair o queixo e deixa vários mistérios para que o espectador resolva ao longo dos episódios. Eu adoro esse tipo de história, em que precisamos encaixar peças e pensar nas possibilidades.

Enfim, Fate é uma ótima sugestão para quem curte animes de fantasia! Com uma quantidade de episódios delimitada e uma narrativa que vai direto ao ponto, sem grandes enrolações, é perfeito para quem não aguenta mais animes intermináveis ou para quem precisa tomar um fôlego antes de encarrar mais uma longa série.

Comentários

HONORATO, Sandro disse…
Boa tarde,
Faz tempo que não assisto animes :(
To curioso pra ver este :)

Obrigado pelas visitas :)


Beijos e se cuida
www.rimasdopreto.com

Postagens mais visitadas deste blog

Maratonas...

Projetos para 2018

Publicações de 2017