segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Fate/Stay Night: Unlimited Blade Works




Fate/stay night: unlimited blade works é um anime de duas temporadas, com um total de 26 episódios. Produzido em 2014, está disponível na Netflix, que foi onde o encontrei. Há uma série de mangás sobre Fate (que pretendo ler, porque exploram mais detalhes do anime), sendo que o anime e os mangás foram baseados em uma série de jogos de vídeo game.

A trama gira em torno de um evento mágico, a Guerra do Santo Graal. Em determinados períodos, o Santo Graal, que é um item místico, tem seu poder despertado, gerando sete Servos. Esses Servos são entidades destinadas a lutar em nome de Mestres para conquistar o direito de possuir o Graal e realizar seus desejos.



Rin Tohsaka é a descendente de uma tradicional família de magos e quando fica sabendo que uma nova Guerra está prestes a começar, realiza a invocação de seu Servo. Porém, ela tem uma surpresa ao receber o Arqueiro, quando desejava invocar o Sabre. No entanto, após algumas negociações, os dois decidem trabalhar juntos para conquistar o Graal.

Paralelamente, um colega de escola da menina é envolvido na Guerra indevidamente. Emiya Shirou não é descendente direto de nenhum mago, mas um acidente faz com que ele se envolva na disputa, que pode fatal.



Mesmo que o objetivo maior de Rin seja vencer a batalha, ela decide ajudar Shirou e os dois formam uma aliança. Mas a busca pelo Graal é arriscada e há muitas surpresas e obstáculos para que os dois possam realizar seus desejos mais profundos.

Assim que comecei a assistir, fui fisgada pela história. Os dois primeiros episódios são introdutórios e tem um ritmo mais lento. Ainda assim, é impossível não se envolver pela narrativa ou ficar curioso para saber o que acontecerá a seguir.

Fan Art Friday: Jon Snow, Robin, Ultron and More:

Fate/Stay Night une vários elementos inusitados: a busca mitológica pelo Santo Graal, diversos mitos de heróis ocidentais e orientais  e um conteúdo reflexivo muito interessante. A grande questão despertada pelos personagens é  medida entre o ajudar o outro e amar a si mesmo. O desejo de salvar os outros e assim conseguir a redenção é fortemente explorado e de uma forma muito interessante.
O enredo tem uma série de reviravoltas de cair o queixo e deixa vários mistérios para que o espectador resolva ao longo dos episódios. Eu adoro esse tipo de história, em que precisamos encaixar peças e pensar nas possibilidades.

Enfim, Fate é uma ótima sugestão para quem curte animes de fantasia! Com uma quantidade de episódios delimitada e uma narrativa que vai direto ao ponto, sem grandes enrolações, é perfeito para quem não aguenta mais animes intermináveis ou para quem precisa tomar um fôlego antes de encarrar mais uma longa série.

Um comentário:

HONORATO, Sandro disse...

Boa tarde,
Faz tempo que não assisto animes :(
To curioso pra ver este :)

Obrigado pelas visitas :)


Beijos e se cuida
www.rimasdopreto.com