quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

O Medo de Virgília


Olá, pessoal! Como prometido, o blog está de volta das férias! E para começar o ano, vou contar um pouco sobre a minha primeira leitura de 2015: O medo de Virgília, de Rosa Mattos.




TÍTULO: O medo de Virgília
AUTORA: Rosa Mattos
EDITORA: Selo Jovem

O medo de Virgília é o segundo romance publicado pela autora Rosa Mattos, e como gostei muito do primeiro, Paredes vivas, estava com uma boa expectativa em relação à nova história...

Virgília é uma mulher bondosa, cercada por loucos, maníacos, psicopatas, fóbicos e todo o tipo de pessoa desajustada. Ela acaba de conseguir um cargo de respeito em uma joalheria conhecida, mas precisa lidar com as ameaças de trabalhar com bens tão valiosos, ao mesmo tempo em que convive com os problemas familiares, sem enlouquecer em meio a tantas "maluquices". E, para ajudá-la a enfrentar tudo isso, surgirá Alex, um entregador de jóias misterioso, que a conquista rapidamente.
Pedi licença. Guardei o estojo no cofre. Em seguida, voltei a ficar frente a frente com Alex. Ao invés de ir embora, como fez anteriormente, ele permaneceu sentado. Estávamos sozinhos na sala.Seria uma boa ocasião para ... nos conhecermos melhor. Página 91. 
A narrativa segue duas linhas distintas na primeira parte, sendo que há capítulos narrados em primeira pessoa, pela própria Virgília, e capítulos que contam um pouco sobre os personagens que surgem na vida dela, em terceira pessoa. Os capítulos são alternados, então um capítulo sobre Virgília é seguido por um que fale de outro personagem.

Com essa construção, foi possível conhecer profundamente os personagens e suas razões, ou seja, apesar de o livro ser relativamente curto (199 páginas), os personagens são complexos e bem construídos, e o leitor consegue entender todas as nuances envolvidas em suas personalidades.
Tem conseguido segurar seu instinto de fazer justiça com as próprias mãos.
Tudo corre bem pra ele, exceto no campo sentimental. Seus relacionamentos são curtos e superficiais, pois não encontrou ainda a pessoa certa e especial. Página 54. 
É justamente o estilo que a autora adotou que gera o suspense do livro, deixando o leitor curioso. Por que tantos personagens estão sendo apresentados? Será que eles têm algo em comum? Que tipo de relação eles têm? São perguntas como essas que movem essa leitura, sem deixar você parar até descobrir as respostas.

E a forma de escrita também contribui para fazer deste um livro de leitura rápida, pois a autora usa palavras simples, e tem um texto bastante direto, com destaques aos detalhes que realmente serão importantes para a construção dos personagens e o andamento da história.

A revisão do texto também é impecável, apesar de eu ter encontrado um ou duas concordâncias que me pareceram duvidosas, não há nenhum erro de ortografia ou impressão. O nosso português agradece (e as futuras professora também... Nada faz doer mais o coração do que livros que trazem a grafia errada...).

O medo de Virgília prova que uma obra pode ser curta, gostosa de ler e ao mesmo tempo se aprofundar na natureza humana, com riqueza. Por isso, indico a qualquer um que esteja buscando uma leitura prazerosa e consistente ao mesmo tempo.

Sobre a autora do livro: 

Rosa é gaúcha e vive, atualmente, em Porto Alegre. Começou a escrever aos 13 anos e publicou seu primeiro livro (Coletânea de contos de Rosa Mattos) em 2011, através do site Clube de Autores. Em 2012 lançou outro livro através do site (Sopros de uma flor) com poesias e pensamentos. Paredes Vivas, seu primeiro romance, foi publicado em 2013.


Nenhum comentário: