terça-feira, 16 de setembro de 2014

Desafio



TÍTULO: Desafio
AUTOR: C. J. Redwine
EDITORA: Novo Conceito

Foi a capa de Desafio que me fez ficar interessada no livro. Depois que ela me chamou a atenção, li o resumo na contracapa e achei que seria uma boa história.

A personagem central do livro é Rachel, uma jovem que acaba de ter o pai declarado como morto, pois ele não retornou de uma missão no exterior de sua cidade, Balbodeen. Rachel passa, então, à ser responsabilidade de Logan, o antigo aprendiz de seu pai, por quem ela se declarou apaixonada uma vez. Como sua declaração levou à rejeição, ela guarda muita mágoa do rapaz e por isso, ficar sob sua tutela será complicado. Porém, os dois acreditam que o pai dela não morreu e desejam sair da cidade para procurá-lo, o que acaba por uni-los. Só que não será fácil passar pelas muralhas que cercam Balbodeen, especialmente quando o líder da cidade parece interessado em frustrar seus planos. Cada capítulo é narrado por um dos personagens principais: Logan e Rachel e assim, ficamos sabendo os sentimentos e impressões dos dois.

Para começar meus comentários sobre o livro, preciso dizer que o enredo dele é um pouco confuso e até mesmo despropositado. Não é que seja uma narrativa de todo ruim, mas achei a ideia fraca e bem mal executada. Dá a impressão de que o escrito não foi planejado e que as coisas foram surgindo do nada, acumulando graus de dificuldade à luta dos protagonistas.

Além disso, achei a história esticada demais. Quando terminei a leitura, eu suspeitava que fosse haver continuações e elas vão existir. Mas não acho necessário: em um único livro, a autora poderia ter encerrado essa história, se tirasse dela alguns personagens, cenas e detalhes desnecessários e se tivesse deixado seu enredo concentrado em alguns pontos chave da narrativa. Em vez disso, ela acabou criando uma trama com intenção de complexidade que se tornou vaga e arrastada. Não apenas temos o líder da cidade como antagonista e vilão, mas também há monstros e uma revolução acontecendo. Achei que essas coisas todas na história não ficaram bem costuradas e foi o que me desagradou mais nesse livro.

De resto, posso dizer que entre os personagens, gostei muito do Logan, que é bastante sensato e inteligente. Para mim, foi o melhor personagem da história e os capítulos narrados por ele foram os que mais me prenderam.

Acelero o passo. Posso encontrar o rastro dela no meio da chuva, se precisar, mas não é isso que me preocupa. Uma rápida olhada nas ruas me mostra que o número de guardas aumentou nos últimos minutos.Não acredito em coincidências, o que significa que, de algum modo, Rachel deixou algum indício sobre suas intenções. Ela é inteligente, sabe se livrar de dificuldades e é capaz de manejar armas, mas não é páreo para o Esquadrão dos Brutos. Página 47. 

Rachel, por outro lado, devia ser uma personagem forte, inteligente e determinada, mas na maior parte da história ela me pareceu pouco esperta. Apesar de nos capítulos pela visão de Logan, o personagem pensar constantemente nela como capaz ou inteligente, as ações da personagem não condizem com a descrição. Sua construção foi até mesmo incoerente, porque em alguns pontos ela era pouco competente em se livrar de ameaças e de pessoas que queriam agredi-la e em outros momentos ela era uma lutadora fantástica.

Enfim, o livro é uma leitura rápida e gostosa de fazer para passar o tempo, mas fica bem longe de ser consistente. Sem conseguir concentrar sua história, essa narrativa se tornou dispersiva e por isso, perdeu seu brilho. Tenho certeza de que, se a autora tivesse se concentrado em alguns pontos chave e eliminado sub-tramas, teria criado uma série muito boa.

Um comentário:

HONORATO, Sandro disse...

Boa noite,
Como está?

Eu nunca havia falado deste livro :(
Mas gostei da capa até, e da sua resenha ^^

Mudou o visual aqui é? Bacana :)

Beijos e se cuida
www.rimasdopreto.com