quinta-feira, 27 de março de 2014

Amanhã - O silêncio da noite




TÍTULO: O Amanhã – vol. 2 – O silêncio da noite
AUTOR: John Marsden
EDITORA: Fundamento


No ano passado comecei a série Amanhã, cujo primeiro volume me agradou por alguns fatores originais e por proporcionar uma leitura ágil e gostosa. Recentemente, descobri que existe uma adaptação cinematográfica do primeiro volume que assisti e achei ótima, porque consegue ter o mesmo clima do livro. Inclusive, resenhei o filme aqui no blog. Assistido o filme, senti vontade de retomar a série e assim, me entreguei a seu segundo volume, Silêncio da Noite.

Como acontece na maioria das resenhas de séries, essa pode conter spoilers do primeiro livro, então se você ainda não leu o começo da série e não quer saber informações detalhadas sobre ele, leia a minha resenha de Amanhã, quando a guerra começou, ou então pule os 2 parágrafos seguintes.

O segundo volume começa algum tempo depois dos fatos do primeiro livro. O grupo de adolescentes, reduzido a seis depois que Corie e Kevin foram para o hospital em busca de tratamento, passa os dias buscando suprimentos, se mantendo abrigado e ouvindo notícias sobre os acontecimentos da guerra em rádios de pilha.

Mas, depois desse período de descanso, todos estão ansiosos para fazer alguma coisa novamente e é Homer quem os lidera em suas novas buscas e missões para ajudar a livrar Wirawee de seus novos ocupantes e para descobrir como estão seus parentes, amigos e em especial, Kevin e Corie.

A continuação tem um ritmo maravilhoso. Há muito mais ação do que no primeiro livro e apesar de nenhuma grande reviravolta acontecer e do destino de certas empreitadas ou personagens serem previsíveis, a história consegue prender seu leitor e estimulá-lo a seguir até o final.

A quantidade maior de ação contribui para agilizar mais a leitura, pois enquanto que no volume introdutório havia trechos mais longos com descrições, a apresentação dos personagens e do contexto, nesse ponto isso já não é necessário e temos ação pura com um aprofundamento maior em cada um dos personagens.



As personalidades de todos se tornam mais marcantes e são alteradas a medida que a guerra obriga-os a tomar decisões e a fazer sacrifícios. Todos os acontecimentos geram novos questionamentos e reflexões nos personagens e consequentemente, nos leitores também, sem falar nos muitos desentendimentos entre os integrantes do grupo de sobreviventes.

Um redemoinho de sentimentos me sacudiu por dentro - raiva, confusão, incredulidade. Mas não tinha tempo de prestar atenção neles. Soltei a camisa do Homer, que eu ainda estava segurando, e gritei para o Chris: 
-O que aconteceu? O que aconteceu?
Página 52. 

Ellie continua sendo a narradora da história e se mostra corajosa e pragmática e ao mesmo tempo, sensível e reflexiva. Adoro isso nela: é uma personagem que me parece muito realista e consigo me identificar com ela.

Foi então que voltei a me sentir mal de novo. Assim que me abaixei para colher as folhas da planta, senti minha nuvem grande e escura retornar, pairando sobre mim como uma águia, um predador. Fiquei com medo de erguer os olhos. A noite já estava bem escura, mas a nuvem que me seguia era ainda mais negra. 
Página 64. 

Pra quem leu o primeiro volume, a sequencia vai agradar e empolgar mais. Quem ainda não leu e tem receio, pode começar a série sem medo, porque ela é ótima! Apenas pese antes que tipo de leitura você busca: essa é uma série de aventura juvenil, gostosa de ler e bem escrita, mas que não chega a ter um conteúdo muito elaborado nem ser imprevisível.

Um comentário:

HONORATO, Sandro disse...

Boa noite :)
Como vai?
agora fui eu quem sumi kkkkk

Confesso que nem conhecia este livro :O
Mas curti a dica ^^

Beijos e se cuida
Rimas Do Preto