quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Destino


Página do livro no Skoob

        Conforme comentei com vocês na primeira caixinha de correio do blog, há alguns dias, estive relendo a trilogia escrita por Ally Condie, cujo primeiro volume é Destino. Hoje trago pra vocês minhas impressões sobre ele!
        Em Destino, somos apresentados a um mundo do futuro, no qual a Sociedade controla tudo em sua vida: com quem você vai casar, quantos filhos pode ter, qual será seu emprego e até com quantos anos acontecerá a sua morte.
        Nesse contexto, vive Cassia. Ela está terminando seus estudos e iniciando os caminhos da profissão de Classificadora, tendo se destacado por suas habilidades de classificação. Cassia está passando por momentos importantes dentro da Sociedade: seu Banquete do Par, evento em que você fica sabendo qual é a pessoa determinada para casar com ela, e o Banquete Final de seu avô, evento que marca o final da vida dele, aos 80 anos.
        O Banquete do Par não poderia ter sido mais bem sucedido, pois ela descobriu que seu par é seu melhor amigo, Xander, que vive em seu bairro. Porém, toda a sua felicidade a respeito disso muda quando ela começa a assistir ao material sobre seu par, que é fornecido pela Sociedade. Quando coloca o microcartão de informações no terminal para ver seu conteúdo, não é o rosto de Xander que aparece, mas o de outro garoto que Cassia também conhece: Ky. A partir daí, a vida de Cassia começa a mudar, enquanto ela se interessa em conhecer mais sobre Ky e seu avô fornece a ela poemas escritos à mão e que não fazem parte dos escritos aceitos pela Sociedade, antes de morrer.


        Conheci essa série por acaso, logo que ela foi lançada no Brasil, e achei a ideia interessante. Não havia visto nenhuma publicidade a respeito dela, então, cai na leitura sem saber muito sobre a história... Fico muito feliz por ter começado a lê-la, porque essa trilogia se tornou uma das minhas favoritas.
        A escrita da autora é cuidadosa, mas isso não significa que seja rebuscada. O ritmo da narrativa também é bem atrativo e eu terminei de ler o volume com bastante rapidez, especialmente porque estava curiosa para saber o final.
        Esse volume é uma introdução: conhecemos Cassia vivendo como uma cidadã normal, seguindo as regras da Sociedade sem pensar muito a respeito disso, e vemos uma sutil transformação se operar em seu cotidiano e na própria forma de agir e pensar dela enquanto a história avança.
        A construção dos personagens é bem feita, de forma que é possível notar as transformações que eles sofrem de acordo com os fatos.
        O contexto em que a história se passa também é bem construído e as descrições dão conta de apresentar esse mundo diferente aos leitores.
        Gosto muito da capa do volume: ela é limpa, delicada e expressa bem o conteúdo desse volume, com Cassia aprisionada dentro da bolha, ou seja, presa às regras da Sociedade.
        O que adoro na obra também é a forma como a autora e os próprios personagens valorizam a poesia, a arte no geral e como a descoberta das palavras modifica a vida de Cassia. Todo esse envolvimento e essa metáfora da arte como forma de contestação e libertação me fez gostar ainda mais do livro.

4 comentários:

Carol Cristina disse...

Taí, gostei. Eu já conhecia esse livro de vista, + acho que nunca parei pra ler resenhas dele... Adorei a sua, deve ser uma distopia bem interessante, a história me chamou a atenção! *-*
Gosto dessa capa tbm (:
bjbj

Elis Culceag disse...

Adorei esse livro, achei a narrativa da autora linda e poética, agora que o último livro da trilogia foi lançado, vou ler os dois que me restam de uma só vez!
Beijos... Elis Culceag. * Arquivo Passional *

Isie Fernandes disse...

Oi, Nick.

Tenho muita vontade de ler essa série. Vejo as opiniões sobre ela meio divididas, mas ainda aposto na leitura. ;)

Beijos,

Isie Fernandes - de Dai para Isie

Camila Deus Dará disse...

Quero muito ler, já vi muitas resenhas, boas e ruins, mas quero ler e decidir por mim mesma.
Quando ler, te aviso se gostei ou não. :)

Beijooos :)