sábado, 29 de junho de 2013

O azarão

Página do livro no Skoob

        Recente no Brasil, O Azarão foi escrito por Markus Suzak, autor do famoso A menina que roubava livros. Assim que li a sinopse dele, me encantei, a ponto de colocar o título na frente de outros que eu já pretendia ler. Isso se deve em partes ao fato de que gostei muito de A menina que roubava livros.
        O livro é um relato dado por Cameron Wolfe, um menino de 15 anos, sobre um pequeno espaço de tempo de sua vida. Caçula da família, ele se dá muito bem com seu irmão Rube com quem vive planejando roubos e atos de delinquência que nunca são concretizados. Sentindo-se sempre inferior, Cameron acaba conhecendo uma garota enquanto ajuda o pai no trabalho e nutre uma paixão platônica por ela. A partir de então, seus maiores dilemas e pensamentos são despertados: o medo da rejeição, a busca pelo amor e tantas outras questões existenciais que nos acompanham na adolescência e também na vida adulta. 
        O final da história me surpreendeu, em partes, e apesar de não ficar decepcionada pelo realismo que a obra apresenta, estava torcendo para que o destino do personagem fosse diferente.
        A escrita de Suzak se mantém impecável nesse livro e está adequada ao que ele pretende contar.      Gosto da profundidade psicológica que o autor dá a seus personagens, especialmente a Cameron, pois eles são extremamente humanos: têm medos e sentimentos reais, palpáveis. Isso é o que torna o livro marcante e interessante: essa complexidade que desperta reflexões sobre o ser humano.
        Com poucas páginas, O Azarão pode ser lido rapidamente. A capa é no mínimo curiosa, com desenhos que me lembram um muro grafitado e uma ilustração que remete a determinadas partes do livro.
        O título faz parte de uma trilogia chamada Os irmãos Wolfe e pretendo ler os próximos volumes quando puder (se não estou enganada, o segundo já foi lançado no Brasil, mas o terceiro ainda não). 
        Acredito que o público que mais se identifica com esse título é o adolescente, pelas questões tratadas, mas é uma leitura indicada a todos, pelo seu conteúdo humano e por, de certa forma, nos lembrar de como pode ser ruim passar por essa fase complexa da vida. 

***

Ontem estreou minha coluna no RandomCast. Convido vocês a ler a resenha e também a conhecer o site, que está com vários conteúdos legais, além dos Podcasts, que são muito bem feitos e com temas muito interessantes. Aqui vai o link: RandomCast - Na estante

3 comentários:

Jeniffer Yara disse...

Eu vi esse livro como lançamento da Intrínseca e já fiquei interessada por também ter gostado muito de A menina que roubava livros e da narração de Markus mesmo. Achei muito interessante a estória, acredito que irá me agradar e muito, então já entrou pra minha lista de desejados *O*

Beijos
Meu outro lado

Paola Severo disse...

Eu adoro o Markus, e estou louca pra ler mais algum livro dele, fiquei feliz de saber que tem poucas páginas! hahaha

Paola
uma-leitora.blogspot.com

Isie Fernandes disse...

Oi, Nick.

Ainda não li nada do autor, mas a sua resenha me deixou com vontade de ler algo dele o mais breve possível. Gosto de personagem com personalidade marcante. Amei a resenha!

Beijos,

Isie Fernandes - de Dai para Isie