sexta-feira, 31 de maio de 2013

Voltando ao mundo mágico de Harry Potter

Página do livro no Skoob
        Olá, pessoal. Fiquei sumida uns dias novamente porque estava de mudança. Agora que já estou na casa nova e tudo já está em ordem por aqui, espero que não aconteça mais nenhum imprevisto que me impeça de manter o blog em dia... hehe.
        Há algumas semanas, resolvi reler uma série da qual gosto muito e que li pela última vez faz algum tempo: Harry Potter. Estava com saudade de ler as histórias do Harry e enquanto fazia a releitura, decidi que os volumes mereciam um espaço aqui no blog, já que, apesar de ter relido a série algumas vezes, nunca a resenhei. 
        Eu sei que a série foi lida pela maioria dos leitores atuais, mas se as minhas resenhas não servirem como apresentação da obra, que sirvam para lembrar e matar a saudade daqueles que, como eu, ficam tentados a reler de vez em quando.
        Então, a resenha de hoje é sobre o primeiro livro da série: Harry Potter e a Pedra Filosofal, cuja história já é uma velha conhecida, mas vale a pena lembrar. Harry é um menino magricela e míope que vive com seus tios e com o primo Duda. Nenhum dos parentes gosta muito dele, sendo que enquanto o primo é mimado, Harry é praticamente ignorado.
        Isso muda quando uma carta chega para o menino. Os tios não permitem que ele leia, mas a cada dia chegam mais cópias da missiva e por fim, a família foge para um lugar no meio do nada para que o garoto não leia o conteúdo da mensagem. Apesar de tudo isso, o conteúdo da carta é revelado a Harry na data de seu aniversário, com a visita de Hagrid, um homem gigantesco que revela que Harry é um bruxo e que está sendo chamado a estudar na maior escola de bruxaria e magia: Hogwarts.
        Como se isso não bastasse, o garoto descobre também que seus pais morreram lutando contra o bruxo das trevas mais poderoso do século, Lord Voldemort, e que ele próprio resistiu ao feitiço mortal lançado pelo feiticeiro, sendo famoso por isso no mundo mágico.
Fanart retirada desse link
        Depois de adquirir os materiais mágicos necessários e aguardar ansiosamente, Harry parte para seu primeiro ano na escola, onde fará suas primeiras grandes amizades: Ronald Weasley, um menino ruivo, de família bruxa, e Hermione Granger, que veio de uma família de trouxas (pessoas que não são bruxas) e é muito inteligente.  Juntos, os três acabam em muitas confusões e desvendam um mistério que está escondido num dos andares da escola, proibido aos alunos e protegido por monstros e feitiços poderosos.
        A Pedra Filosofal é o volume mais leve da série do bruxinho. O deslumbramento de Harry ao descobrir ser um bruxo, o primeiro contato dele com o mundo mágico e com os outros bruxos é ao mesmo tempo nosso primeiro contato com todas as informações desse universo também. Essa pode ter sido uma sacada maravilhosa da autora da série, J.K. Rowling. Que forma melhor de inserir seus leitores num mundo que você criou, com uma série de coisas diferentes do nosso, do que ter um personagem central que os está descobrindo? Isso contribui muito para o andamento da série, pois se ela já começa com uma apresentação boa, situando bem seu leitor, podemos esperar que seu andamento seja bom.
        Os principais personagens nos são apresentados nesse volume, inclusive aqueles que, num momento inicial, não parecem tão importantes ao andamento da história, mas que nos volumes posteriores, serão essenciais.
        A história de Harry Potter e a Pedra Filosofal é bastante inocente. Aliás, a série vai ganhando nuances mais sombrias apenas a partir do quinto livro, mas isso é assunto para as resenhas dos próximos volumes.
        Enfim, no mais o que posso dizer é que a tradução do livro é impecável, a escrita é fácil de ler, mas nem por isso é pobre. A edição que tenho é a normal, publicada pela editora ROCCO, tem diagramação boa e páginas muito cheirosas... :)

        Se você, por qualquer razão, ainda não leu a série: comece já porque ela é ótima e vale muito a pena. Se você já leu, fica a minha sugestão para uma releitura: é sempre divertido voltar ao mundo de magia de Harry Potter. 

4 comentários:

Leandro de Lira disse...

Oi!
Ah, também amo HP!!!
Já li todos os livros e os tenho aqui. Concordo que este é o livro mais leve. Acredito que seja intencional, pelo fato de ser introdutório, Harry ainda ser muito jovem etc.
Realmente é uma série maravilhosa!
Gostei de saber sua opinião. (:
Abraço!

"Palavras ao Vento..."
www.leandro-de-lira.com

Camila Deus Dará disse...

Niki,

sei muito bem como é mudança, eu me mudo muito. kkkk

Ah, estou louca pra reler HP, nas férias irei fazer isso, com certeza.

Adorei a resenha!

Beijão :)

Paola Severo disse...

Eu acho que Harry Potter é uma das histórias que a gente vai ter que revisitar durante a vida, principalmente quem cresceu com os personagens, acompanhando a evolução. :)

Isie Fernandes disse...

Oi, Nick.

Mudar é sempre complicado... Que bom que deu tudo certo. ;)

Ainda não li Harry Potter, estou pensando em pedir a série emprestada a minha prima, que é apaixonada por ela. Não vou arriscar a comprá-la, pois gosto pouco de literatura fantástica. Tomara que o Harry me agrade tanto quanto agrada a você.

Beijos,

Isie Fernandes - de Dai para Isie