quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Once upon a time




Sempre gostei de contos de fadas e suas releituras e por isso não poderia deixar de assistir Once upon a time. A série me foi indicada por um amigo e como já havia ouvido alguns comentários, decidi encarar.
Minha primeira impressão foi não curtir muito. Os efeitos especiais, principalmente nos primeiros episódios, são um pouco trash e diferentes do que estamos costumados a ver em grandes séries de sucesso. Ainda assim, insisti e o enredo acabou me conquistando, fazendo com que eu me tornasse fã e aguardasse ansiosa pela segunda temporada, que está passando atualmente.
A história mistura vários contos, tendo como fio condutor o conto de Branca de Neve. Tudo começa quando Branca e seu príncipe Encantado já tiveram seu final feliz na terra dos contos de fada e a Madrasta, por vingança, amaldiçoa o reino dos dois, enviando todos a um mundo sem magia. No entanto, antes que a maldição comece Branca consegue salvar sua filha recém nascida, colocando-a em um portal mágico e enviando-a ao mundo para o qual seus súditos serão banidos.
Todos os personagens são mandados para a cidade de Storybrooke, no Maine, e não se lembram de suas verdadeiras identidades. Além disso, a maioria deles acabou separada das pessoas que amava e não consegue ser feliz por conta do feitiço.
Apenas o bebê de Branca de Neve, Emma, poderá quebrar a maldição, quando completar 28 anos, e é com a chegada dela à cidade que os finais começam a mudar de rumo.
Os episódios se alternam entre mostrar a história do passado dos personagens, como suas histórias se interligaram no Reino dos Contos de Fadas e o que está se passando na cidade. Por isso, vamos pouco a pouco conhecendo as identidades verdadeiras dos moradores de Storybrooke.
Alguns personagens se destacam pela grande participação na história e pelas boas atuações de seus atores e na minha opinião, ninguém bate o Rumpelstiltskin, que é interpretado por Robert Carlyle. É o personagem mais enigmático da série e nunca se sabe o que esperar dele.
A forma como é conduzida, torna essa série muito boa de assistir e nos deixa curiosos sobre seu andamento. É um enredo leve e apesar de não ser uma grande produção, é muito feliz ao adaptar os contos, mantendo a magia dos originais.

4 comentários:

HONORATO, Sandro disse...

Boa tarde Niki :)
Como vai?
Eu ainda não vi estes seriado,apesar de ser super bem elogiado >.<

Beijos e tenha um excelente feriado :)
Rimas Do Preto

Vinícius Costa disse...

Essa série enrolou bastante na primeira temporada, mas agora deu uma guinada interessante!
Já está no topo das minhas favoritas!
Beijos,
Vinícius - Livros e Rabiscos

Camila Deus Dará disse...

Não conhecia a série, mas confesso que fiquei curiosa.
Ah, adorei seu blog, estou seguindo!

Beijão :)

Isie Fernandes disse...

Oi, Niki.

A gente fica cada mais exigente com as séries, né? Eu não conhecia essa, foi legal saber um pouquinho sobre ela. ;)

Beijos,

Isie Fernandes - de Dai para Isie