quarta-feira, 21 de setembro de 2011

O último suspiro: XVI - Paz (Final)


Anteriormente...:Parte 1 - Parte 2 - Parte 3 - Parte 4
Parte 5 - Parte 6 - Parte 7 - Parte 8 - Parte 9 - 
Parte 10 
Parte 11 - Parte 12 - Parte 13 - Parte 14 - Parte 15

O Último suspiro



XVI: Paz
A cabeça doeu, o sangue corria pelo nariz. O irmão era mais forte, iria morrer ali.
Alberto conseguiu uma faca. Sim, iria matá-lo.
-Eu o deixaria viver, Samuel. – Disse, andando de um lado a outro. Se preparando, hesitando. Matar assim a sangue frio era mais complicado, mas ele ia fazer.  
Uma pancada e Alberto despencou sobre o irmão, que viu Erida parada, a pá de coveiro nos braços. Ela escorregou para o chão, enfraquecida pelo esforço.
A cabeça de Alberto sangrava.
Samuel levantou, amparou a mulher. Beijou-lhe a testa. Erida chorava. Nenhum dos dois queria esse final. A morte de Alberto nas costas.
Samuel ajudou-a a ir até o cavalo.
-Que diremos à todos?
Samuel deu de ombros, sacudiu a cabeça. Nem ele sabia como explicar os fatos a quem quer que fosse. Dariam um jeito, explicariam tudo ao delegado local.
E talvez agora os três tivessem paz...

FIM

N/A: Pois é, "O último suspiro" chegou ao fim! O que acharam do desfecho da história? Finais sempre são difíceis, então espero ter acertado nesse. 
Abraços, até a próxima. 

Um comentário:

Rosa Mattos disse...

oi Niki, achei esse final bem elaborado.

Que agonia ser enterrada viva! E que homem de coração frio o tal Alberto. Ainda bem que Samuel raciocinou e correu a tempo de desenterrar Erida.

Muita adrenalina nos últimos capítulos. Acertou sim...ficou muito bom. Gostei!

Parabéns, Niki. ♫beijos♫